sexta-feira, 3 de abril de 2015

Miminhos de Páscoa *

Ora bem, a Páscoa está aí à porta e com ela chegam as amêndoas, o pão-de-ló, os ovos da Páscoa, os folares e mais um monte de doçarias típicas. Páscoa é sinónimo de festa e de gulosice, de calorias e preguiça acumuladas.


Apesar de nutricionista, sou a favor dos bons prazeres da vida. E não tenho duvidas, comer é um dos melhores prazeres na vida. Assim sendo, também não resisto a um docinho na Páscoa (quem resiste quando temos a mesa cheia deles?). Ainda assim, há algumas coisas que devemos ter presentes para uma Páscoa mais saudável, equilibrada e sem ressentimentos:

  • Cozinhe para o número de pessoas que vai receber em sua casa. Se vai receber 5 pessoas em sua casa, certamente não precisa de 10 variedades de sobremesa doce, certo? E não se esqueça da fruta! Já entramos na Primavera e este solinho já convida a uma boa salada de fruta!

  • Foque-se num aspeto: a Páscoa é um dia. Portanto, a gulosice só é permitida no Domingo de Páscoa. Mais uma vez, importa reforçar: cozinhe quantidades razoáveis para não acumular sobras. Além de acumular calorias, acumula riscos sob o ponto de vista da segurança alimentar ao reaquecer várias vezes os mesmos alimentos.

  • Coma amêndoas e ovos! E sim, refiro-me mesmo a amêndoas e a ovos, e não a chocolate numa embalagem que diz “amêndoas” ou “ovos”. Se tiver crianças em casa, planeie uma caça ao ovo. As crianças adoram e é uma forma de convívio e de prática de exercício físico. Experimente cozer os ovos com corantes alimentares, ficarão giríssimos e as crianças vão adorar! No que diz respeito às amêndoas, procure consumir a amêndoa em natureza. A amêndoa é um alimento muito saudável. É rica em ácidos gordos monoinsaturados, fibra, vitamina E, fitoesteróis e compostos fenólicos que contribuem para a nossa saúde cardiovascular. O açúcar e o chocolate só retiram qualidades à amêndoa. E não se esqueça de incentivar também as crianças para o seu consumo.


  • Consuma legumes. Inicie a refeição da Páscoa com uma boa dose de legumes. Cozidos, salteados ou em saladas, não importa. O que importa é que eles estejam presentes na mesa e nos pratos de toda a gente! Ao iniciar a refeição com legumes, ficará mais saciado e evitará que a gulosice faça as suas escolhas no decorrer da refeição.

  • Faça os doces em casa! Eu sei que vivemos numa altura muito ocupada, em que o tempo que sobra após o trabalho é muito pouco para aquilo que queremos fazer, mas tente cozinhar em sua casa. Os doces que compramos têm tendência a ter uma maior quantidade de açúcar, gordura, bem como corantes e outros aditivos químicos. Ao fazer os doces em casa, procure reduzir as quantidades de açúcar e de óleo/manteiga que coloca e abuse nas especiarias como a canela e a erva-doce. O cheirinho na sua casa vai valer a pena o esforço!

  • Não deixe de fazer exercício físico só porque é Páscoa! Mantenha-se ativo e se sabe que não resiste aos docinhos e aos salgados destes dias, aumente o ritmo de forma a colmatar o excesso calórico. Aproveite os feriados e o tempo de sol para fazer passeios em família. A praia já convida a um passeio a pé ou de bicicleta!

  • Por último, mas não menos importante, saboreie os alimentos! Mantenha uma alimentação saudável para que possa cometer exceções sem sentimentos de culpa. Use e abuse da altura festiva para fazer a refeição com calma e em família e contrarie o stress do dia-a-dia e das refeições a correr. 


Para quem é católico a Páscoa traz a ressurreição de Jesus, para quem não é católico a Páscoa traz a Primavera e todas as coisas a ela associada. Qualquer dos modos, viva-a intensamente, ressuscite sorrisos, alegria, amizades e bons hábitos!


Um beijinho bem nutrido e votos de uma Boa Páscoa!


Angélica